14/03/2019 | Cultura

Biblioteca Central reforma livros danificados do acervo

A Biblioteca Central “Rodrigues de Abreu”, está trabalhando no restauro e na reforma de livros danificados que estão no seu acervo. No ano passado mais de cem livros passaram pelo processo de restauro.

Muitos deles estão velhos ou danificados, o que prejudica sua durabilidade. Um livro com páginas soltas ou com a lombada comprometida pode se tornar desconfortável para a leitura e os sucessivos empréstimos podem danificar ainda mais um livro que já estava prejudicado.

Com esse processo de restauro, os livros passam por uma avaliação para identificar qual é o nível de dano. Depois se inicia o processo de reforma com cola ou com a colocação de espiral. Nesse processo, o livro pode ser totalmente desmontado para que se realize o alinhamento de páginas, que eventualmente tem o tamanho reajustado. Após isso, as páginas são coladas novamente ou são preparadas para inserir a espiral. Se for o caso, a lombada é retirada e as páginas são furadas para inserir a espiral.

Contando com a Biblioteca Central e as Bibliotecas Ramais, há 82.191 exemplares de livros no acervo. Em 2018, 152 livros foram reformados, com uma média de 10 livros por mês. Por essa média, a previsão é de que 130 livros sejam restaurados neste ano. O serviço de reforma é feito desde 2012, mas os livros reformados só passaram a ser tabelados em 2016.

A biblioteca orienta os usuários a não tentarem consertar o livros, pois há um serviço próprio para isso. Muitos livros são colados de forma incorreta, com cola ou fita imprópria, o que pode diminuir sua durabilidade ou estragar as páginas.

Biblioteca Central reforma livros danificados do acervoBiblioteca Central reforma livros danificados do acervoBiblioteca Central reforma livros danificados do acervo