01/12/2017 | Saúde

Dez minutos contra a dengue! Bauru coloca em prática plano de contingência para evitar aumento de casos no município

A Secretaria da Saúde de Bauru, através do Departamento de Saúde Coletiva e das Divisões de Vigilância Ambiental e Vigilância Epidemiológica montaram um plano de contingência para evitar a proliferação de focos do mosquito da dengue.
Uma das ações colocadas em prática foi a reunião realizada entre a Secretaria da Saúde e membros do CACE - Comitê Ambiental de Controle de Endemias.

CACE
O CACE é um grupo aberto para pessoas interessadas em promover, proteger e apoiar ações de combate a endemias no município de Bauru e formado por voluntários. Ele tem como objetivo, a atualização, divulgação, aprimoramento e a capacitação no combate a doenças infectocontagiosas endêmicas e o apoio a ações baseadas em evidências científicas.
(fonte: CACE Bauru)

Durante o encontro entre Secretaria da Saúde e CACE, os participantes foram orientamos a replicar cuidados necessários que são fundamentais para combater o mosquito da dengue. Além disso, ainda em dezembro, haverá um encontro com proprietários de imobiliárias locais. O objetivo é evitar que imóveis fechados acumulem água parada em piscinas, vasos sanitários, ralos, caixas d’água abertas, vasos ou qualquer recipiente que possa acumular água.
Ampliando o público que vai ajudar a combater focos de dengue, dia 12 de dezembro, haverá um curso de formação de brigada com o CACE, na Universidade do Sagrado Coração – USC. Ele será voltado para cuidados necessários em imóveis especiais, que são locais onde têm grande circulação de pessoas.

Dengue Express
O plano divulgado pela Secretaria de Estado da Saúde, visa reorganizar a assistência médica aos pacientes com suspeita de dengue, para evitar o agravamento dos casos ou óbitos, além de medidas para aprimorar o controle de vetores.

A ideia é capacitar e atualizar os profissionais de saúde em seus próprios locais de trabalho, focando em temas como manejo clínico, avaliação de risco e organização de serviços.

Todo o treinamento acontece nos próprios serviços de saúde, de forma compacta, com duração média de 15 minutos. Essa estratégia foi adotada para garantir uma ampla cobertura entre os profissionais que lidam com casos suspeitos de dengue.
(fonte: Secretaria de Estado da Saúde)

Em Bauru, o treinamento de Dengue Express foi realizado nos meses de Outubro e Novembro. Foram capacitadas todas as Unidades Básicas de Saúde, Unidades de Saúde da Família e Unidades de Pronto Atendimento (Pronto Socorro Central). No total 382 profissionais foram capacitados nas Unidades Básicas de Saúde e Unidades de Saúde da Família. Já na Urgência e Emergência 09 profissionais participaram.

Dia 15 de dezembro, os hospitais de Bauru também receberão o treinamento.

O que é a dengue?
A dengue é uma doença infecciosa causada por um vírus chamado
flavivirus, e transmitida ao homem principalmente pelo mosquito
Aedes aegypti.


Ciclo de transmissão da dengue
O ciclo se inicia quando a fêmea do Aedes aegypti pica uma pessoa com dengue. O tempo necessário para o vírus se reproduzir no organismo do mosquito é de 8 a 12 dias. Após isso, ele começa a transmitir o vírus causador da doença. Esse mesmo mosquito, ao picar um ser humano sadio, transmite o vírus para o sangue dessa pessoa. Dentro de um tempo, que varia de 3 a 15 dias, a doença começa a se manifestar. A partir daí o ciclo pode voltar a se repetir, caso essa segunda pessoa seja picada por outro Aedes aegypti.

Depois de adulto, o mosquito Aedes aegypti vive, em média, de 30 a 35 dias. A fêmea do Aedes aegypti põe ovos de 4 a 6 vezes durante sua vida. Ela pode colocar mais de 100 ovos de cada vez, em locais preferencialmente com água limpa e parada. O Aedes aegypti costuma picar as pessoas durante o dia. Quem contamina o ser humano é a fêmea do mosquito, enquanto o macho apenas se alimenta de seiva de plantas. A fêmea precisa de uma substância do sangue (a albumina) para completar o processo de amadurecimento de seus ovos.

IMPORTANTE
Os ovos do Aedes aegypti podem sobreviver até 450 dias (aproximadamente 1 ano
e 2 meses), mesmo que o local onde ele foi depositado fique seco. Se este local receber água novamente, o ovo volta a ficar ativo, podendo se transformar em pupa e depois em larva, e, a partir daí, atingir a fase adulta de 2 a 3 dias. Essa alta resistência dos ovos é um dos fatores que dificultam a erradicação desse mosquito.
(fonte: Ministério da Saúde)

Sintomas da dengue
O primeiro sintoma da dengue é febre alta: de 39°C a 40°C. A dengue pode se apresentar de duas formas: Dengue clássica Os primeiros sinais de dengue podem surgir de 3 a 15 dias após a picada do mosquito. A doença dura em média de 5 a 7 dias e, além da febre, apresenta os seguintes sintomas:
-Dor de cabeça, dor no fundo dos olhos e nas juntas
-Fraqueza
-Náuseas e vômitos
-Manchas na pele

Dengue hemorrágica
Os sintomas são iguais aos da Dengue clássica e pode existir ainda:
- sangramento de gengivas e narinas
-fezes escuras, o que pode indicar a presença de sangue
-manchas vermelhas ou roxas na pele
-dor abdominal (dor na barriga) intensa e contínua
-vômitos e tonteira
-diminuição da urina
-dificuldade para respirar
(fonte: Ministério da Saúde)

Para combater a dengue, é preciso ter cooperação!
Os agentes comunitários de saúde têm um papel fundamental para orientar a população e eliminar focos do mosquito da dengue.
No entanto, em Bauru, muitos profissionais encontram dificuldades para ter acesso às casas das pessoas. Quando isso ocorre, toda a população fica vulnerável à dengue.
Para conscientizar as pessoas sobre a importância do acesso que os agentes comunitários da saúde precisam para realizar seus trabalhos, a Secretaria da Saúde está desenvolvendo uma estratégia que dê segurança para a população em abrir suas casas para esses profissionais e que ao mesmo tempo viabilize o trabalho que deve ser feito. Na próxima semana, a ação será divulgada para toda a imprensa.

Dez minutos contra a dengue e apoio dos veículos de comunicação
Muitas pessoas pensam que o maior foco da dengue está em terrenos, mas isso não é fato. De acordo com o Departamento de Vigilância Ambiental, os maiores focos estão dentro das casas das pessoas.

SE CADA UM FIZER SUA PARTE E USAR 10 MINUTOS DO SEU TEMPO, UMA VEZ POR SEMANA, É POSSÍVEL IMPEDIR QUE OVOS, LARVAS E PUPAS DO MOSQUITO CHEGUEM À FASE ADULTA, FREANDO A TRANSMISSÃO DE DOENÇAS.

Veja abaixo, tabela que será divulgada e distribuída para a população.
(Contamos com o apoio da imprensa para a divulgação dessa importante ação de utilidade pública).

Bauru, até o momento, tem 60 casos de dengue e nenhum óbito. Em 2016, foram constatados 1354 casos autóctones de dengue e 5 óbitos.

Apesar do baixo número comparado ao ano anterior, é preciso ficar alerta!

A fêmea do Aedes aegypti pode voar até três quilômetros em busca de locais para depositar seus ovos.

As áreas com mais incidência de casos positivos de dengue são:
ÁREA 1 Centro
ÁREA 2 Altos da Cidade, Jardim América, Aeroporto, Samambaia e Vila Universitária
ÁREA 3 Jardim Terra Branca e Vila Independência
ÁREA 4 Alto Paraíso, Vila Falcão e Ouro Verde
ÁREA 5 Santa Edwiges, Nova Esperança e Jaraguá
ÁREA 6 Bela Vista, Alto Alegre, Parque Vista Alegre e Petrópolis
ÁREA 7 Pousada da Esperança, Gasparini e Vila São Paulo

Nas áreas apontadas, foram identificadas as causas dos focos de dengue:
ÁREA 1 Centro: pratos, pingadeiras, vaso sanitário e caixa de descarga
ÁREA 2 Altos da Cidade, Jardim América, Aeroporto, Samambaia e Vila Universitária: locais fixos como piscinas, por exemplo
ÁREA 3 Jardim Terra Branca e Vila Independência: pratos, pingadeiras, depósitos para horticultura e vasos de plantas na água
ÁREA 4 Alto Paraíso, Vila Falcão e Ouro Verde: garrafas retornáveis, móveis, pratos e pingadeiras
ÁREA 5 Santa Edwiges, Nova Esperança e Jaraguá: garrafa descartável, lata, frasco, plásticos utilizáveis, pratos e pingadeiras
ÁREA 6 Bela Vista, Alto Alegre, Parque Vista Alegre e Petrópolis: pratos, pingadeiras, balde, regador, vaso sanitário e caixa de descarga
ÁREA 7 Pousada da Esperança, Gasparini e Vila São Paulo: peças de sucatas, vasos de plantas e piscinas desmontáveis.

Dez minutos contra a dengue! Bauru coloca em prática plano de contingência para evitar aumento de casos no municípioDez minutos contra a dengue! Bauru coloca em prática plano de contingência para evitar aumento de casos no municípioDez minutos contra a dengue! Bauru coloca em prática plano de contingência para evitar aumento de casos no municípioDez minutos contra a dengue! Bauru coloca em prática plano de contingência para evitar aumento de casos no município