19/05/2017 | Gabinete

Termo de compromisso é assinado, adiando reintegração de posse em Bauru

O prefeito Clodoaldo Gazzetta se reuniu nesta sexta-feira, dia 18, com líderes do Movimento Social de Luta (MSL) e também com o advogado dos proprietários das áreas ocupadas para assinar um Termo de Compromisso que adia em 90 dias a reintegração de posse de mais de 700 famílias das terras dos assentamentos Morada da Lua, Morada das Estrelas e Canaã, localizados nas imediações do Jardim Mary, Jardim Marabá e Vila Aviação B.


Após a assinatura pelas partes envolvidas, o Termo de Compromisso foi encaminhado ao Fórum para ser protocolado. A reintegração de posse estava marcada para a próxima terça-feira, dia 23.

Participaram da reunião, além do prefeito Gazzetta, Márcio Alves de Oliveira, líder do MSL, Adilson Elias de Oliveira Sartorello, advogado que representas os proprietários das terras e que solicitaram a reintegração, a chefe de gabinete, Majô Jandreice, a secretária de Planejamento, Letícia Kirchner, o coordenador da Defesa Civil, Sidnei Rodrigues, o procurador municipal, Ricardo Chamma, e a vereadora Yasmim Nascimento, representando a Comissão de Direitos Humanos da Câmara Municipal.

“Com a assinatura desse Termo de Compromisso nós formalizamos um grande acordo, em que adiamos em 90 dias essa reintegração de posse, que envolveria milhares de pessoas em nossa cidade. Dentre desse prazo, nós vamos instituir um grupo de trabalho composto por representantes da prefeitura, do MSL e também dos proprietários das áreas para que possamos encontrar soluções conjuntas para o reassentamento dessas famílias. A prefeitura já está dialogando com várias entidades da Federação e do Estado com o objetivo de conseguir áreas para o município, em que possamos reassentar essas famílias, seguindo critérios socioeconômicos e de moradia na cidade”, destacou o prefeito Gazzetta.

“Para nós é extremamente importante esse acordo, pois não sabíamos como iríamos conduzir essa reintegração, como as famílias iriam reagir à retomada da área. Agora teremos esse prazo para buscar soluções de como e para onde levar todos os assentados”, explica o líder do MSL, Márcio Alves de Oliveira.

“A conciliação é sempre o melhor dos caminhos, até porque não sabemos prever o que poderia acontecer em uma reintegração dessa magnitude. Agora vamos aguardar esse plano de ação da prefeitura, viabilizando uma área para assentar essas famílias, ocorrendo, assim, uma desocupação voluntária”, frisou o advogado Adilson Elias de Oliveira Sartorello.

Termo de compromisso é assinado, adiando reintegração de posse em BauruTermo de compromisso é assinado, adiando reintegração de posse em BauruTermo de compromisso é assinado, adiando reintegração de posse em Bauru